A Guerra Fria e a Vida na Lua

Parte 2
Parte 3
Parte 4
Parte 5
Parte 6
Parte 7
Parte 8
Parte 9

Ao final da Segunda Guerra Mundial, a Europa, parcialmente destruída, ficou sob “os cuidados” de duas grandes potências mundiais. De um lado, o capitalista god all-mighty norte-americano, do outro, o martelo e a foice da União Soviética. Não adentrando nos programas de recuperação da Europa como o Plano Marshall, nós podemos perceber que a cena que sucedeu este evento foi a Guerra Fria.
A Guerra Fria é chamada de “fria” porque não houve de fato o uso de armas entre as duas grandes potências, já que se fosse necessário, o mundo estaria com enormes crateras em sua superfície. Crateras essas ocasionadas por armas nucleares, “a moda” da época. Como foi inviável o uso físico – por mais que o mundo tenha sofrido uma grande tensão psicológica por considerar uma possível guerra nuclear – a estratégia restante foi a influência ideológica e política.
Para ocorrer tais influências, era necessário mostrar poder. Poder esse atribuído às armas nucleares. Começa então a famosa “corrida armamentista”. Aviões, bombas, viagens ao espaço: tudo isso contava para a soberania ser mantida ou conquistada.
Mas afinal, o que isso tem a ver com a lua?
Bem, o vídeo acima retrata uma possível abstração da NASA perante informações relevantes sobre a lua. Informações que incluem a possibilidade de haver vida inteligente habitando o nosso satélite natural. Os argumentos – alguns plausíveis, outros não – contam que algumas imagens fornecidas pelo governo norte-americano estão borradas, ou seja, alteradas por computação gráfica. Além do quê, certos crosshairs (os “+” existentes nas câmeras fotográficas antigas) estão ou modificados, ou inexistentes. Outro argumento relevante é que nas fotos tiradas pelos astronautas, não há estrelas ao fundo – o que é estranho, já que a lua não tem atmosfera.
A relação entre a lua e a Guerra Fria se dá em dois argumentos que aceitos ou não, demonstrarão que há algo errado com o nosso conhecimento sobre a lua. A primeira idéia é a de que, de fato, o homem possa nunca ter pisado na lua (pelos motivos acima), ou seja, essa viagem foi apenas uma maneira dos Estados Unidos forjar um poder maior que a União Soviética. A segunda retrata que sim, há inúmeras informações escondidas da sociedade, já que a última missão efetuada pela NASA em direção à lua foi no ano de 1972 – estranho, como pode-se esquecer da lua com tanta tecnologia avançada? – e que os borrões nas fotos foram feitos com o intúito de esconder algo bastante importante para alguma soberania.
Mais uma vez, nada se explica, tudo se questiona. Fica ao menos a vontade de pensar no quão distorcidas as situações parecem. Por mais que eu não acredite – embora não descarte a possibilidade – que nós temos uma tecnologica avançada o suficiente para contactar extraterrestres, eu penso que sim, realmente, há algo muito grande sendo escondido de todos nós. E não apenas sobre a lua.

Por Italo Lins

Advertisements

3 thoughts on “A Guerra Fria e a Vida na Lua

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s