Sócrates e o Senso Comum

Parte 2
Parte 3

A vida sem reflexão não merece ser vivida” (Sócrates)

Em mais uma edição da série “Filosofia do Dia-a-Dia“, Alain de Botton mostra seu suposto guia da felicidade com uma abordagem filosófica, desta vez, clássica. O instrumento do episódio em pauta é aquele que, segundo o romano Marco Túlio Cícero, “fez a filosofia descer dos céus”.
Com os diálogos socráticos ensaiados, Alain exibe exemplos práticos sobre a provável incoerência do senso comum, o porquê das intermináveis perguntas socráticas e a busca da verdade; o que no final, chega a ser uma crítica ao sistema democrático.

Mais maduro se formos comparar sua atuação no episódio sobre Schopenhauer, Alain de Botton traduz o pensamento de Sócrates de forma simples e direta, fazendo com que inclusive aqueles os quais não tiveram contato com a filosofia grega entendam sem problemas os desafios levantados por este ilustre pensador.

Por Italo Lins

Advertisements

One thought on “Sócrates e o Senso Comum

  1. De fato, melhor se comparado ao episódio de Schopenhauer. Mas, ainda assim, eu sinto a infantilização do tratamento da filosofia. É como se ele quisesse fazer o mesmo que Sócrates – tornar a filosofia algo para todos os indivíduos, como ela o é, na essência -, mas não soubesse como.

    Não sei se realmente é o roteiro ou o apresentador. Pode ser a edição do programa que me faz pensar assim (em takes como quando ele está de moto, passeando por Atenas, ou quando ele está sentado, em frente às ruínas, falando sobre Sócrates). De toda maneira, muito melhor que o episódio de Schopenhauer.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s