Cegueira, percepções e evolucionismo

Mesmo que o principal tema do conto de H.G. Wells The Country of the Blind não seja biologia, o enredo é profundamente fundamentado nesse campo da ciência, especialmente no evolucionismo¹. De todo modo, a força adptativa² não vale apenas no campo biológico, mas também no cultural. Portanto, os cegos criaram seus próprios mitos, baseados em seu entendimento do mundo; através disso, nós podemos entender o papel da ficção científica em nossas vidas.

Capa feita por Alan Pollack

Continue reading “Cegueira, percepções e evolucionismo”

Deriva no Recife ou O que fazer para fugir da rotina

Estou há uns 10 minutos tentando começar a escrever esse post sem ser muito chato, teórico ou metido a filosófico demais – como eu normalmente faço –, mas não acho que tenha conseguido. Enfim. Fato é que nós somos uma sociedade doente. Mecanizada demais, segmentada demais, individualista demais. Mas não se preocupem: não vou falar sobre a abolição do capitalismo ou da libertação do espírito humano para o retorno ao Éden. Não hoje.

Quero falar de coisas muito mais simples, de pessoas comuns, de coisas que vi, senti e não achei que existiam mais fora da lembrança da geração dos meus pais.

Continue reading “Deriva no Recife ou O que fazer para fugir da rotina”