“Restore Now”, de T. Hirschhorn: a arte como arma

Parece-me que a arte contemporânea se tornou um evento estético e político do qual ninguém pode se esquivar. Se, de um lado, desde A Fonte de Duchamp, tudo que é exposto num contexto de galerias e museus se tornou arte – o que culminou na relativização do próprio conceito de arte -, do outro, os artistas obtiveram uma autonomia inegável na produção de artefatos e na realização de performances que excedem até mesmo o espaço museológico. Thomas Hirschhorn, artista plástico suíço, certamente está ciente do espírito do nosso tempo, e foi em julho do ano passado, em uma visita ao museu de Inhotim, que eu tive a oportunidade de conhecer a sua instalação de Restore Now.

Eu desejava escrever sobre Restore Now desde o meu primeiro contato com a obra mas, se me permitem a franqueza, o meu desejo estava mais vinculado à tentativa de expurgar a angústia gerada por esse contato do que realmente à arguição do problema apresentado por Hirschhorn. Como não costumo fugir dos meus temores pela porta dos fundos, eu esperei alguns meses para que pudesse, ao invés de cicatrizar as feridas causadas pela exposição, absorver este trabalho como parte da minha experiência artística. Em suma, Restore Now se tornou um marco para mim: foi depois de ser literalmente atropelado por esta composição que eu senti o poder esmagador da arte contemporânea.

Mas do que ela trata? E que tipo de obra é esta? Restore Now pode ser classificada como uma instalação, isto é, é uma obra montada pelo artista – e que pode ser desmontada a qualquer momento – com elementos organizados em um ambiente de maneira tal que se forme um conceito. E qual é o conceito deste trabalho? Restore Now tem como conceito a busca da relação harmônica e reestruturadora entre os homens e outros homens, objetos e/ou ideias.

525422_415411841818149_2065099495_n“Que meigo”, você pode pensar, “Restore Now é sobre harmonia”. Mas o percurso que leva a essa conclusão é deveras árduo – não se esqueça que eu mencionei acima as feridas que tiveram origem nessa exposição. Esta obra está dividida em três salas, mas eu me limitarei a tratar da segunda delas, que lembra uma espécie de depósito de materiais de construção. Nesta sala (na imagem ao lado), encontra-se toda uma pletora de ferramentas como chaves de fenda, martelos e furadeiras, além de livros de filosofia, com proporções enormes. E, logo na entrada desta sala, Hirschhorn dispôs de fotos de cadáveres que haviam sido mortos pelo objeto que se encontrava ao lado. Isto é, se nessa imagem você pode ver uma espécie de martelo ou picareta ao lado direito, tenha a certeza de que colado a este objeto havia uma foto de alguém morto em um acidente de trabalho. Essas fotos são simplesmente chocantes. Não só pela visceralidade, mas também pelo nexo causal que Hirschhorn sugere ao mostrar o objeto que foi responsável pelo respectivo acidente. Como parece ser do feitio da arte contemporânea, Restore Now não contava com censuras. Tudo estava exposto e não havia como voltar atrás.

Essa instalação, como se pode notar, é composta de materiais grosseiros, sendo o plástico, o papelão e a fita crepe os utensílios mais comuns. E a temática, que parece ser inspirada na série Death and Disaster de Andy Warhol, não remonta a nenhum evento político em especial como a Segunda Guerra Mundial, mas a acidentes de trabalho.

Eu sei que a princípio Restore Now parece somente um banho de sangue travestido de intuições filosóficas. Mas não se poderia estar mais enganado. Como eu mencionei acima, esta exposição trata de relações, e tem algo prodigioso a dizer sobre isso. Pensemos em uma relação como a do homem com o mar. Pode-se dizer, por exemplo, que o mar é perverso, pois, caso algum homem que não saiba nadar imerja nele, certamente morrerá afogado. Ou, por outro lado, pode-se dizer que o mar é nobre, pois, é nele que estão as algas – as maiores produtoras do oxigênio que respiramos. Nesses dois casos, as análises estão mal colocadas: o mar não é – e nem pode ser – bom ou mau. Ele é o que é, e em um sentido extra-moral. Mas os nossos encontros com ele podem ser bons ou maus. E o que é urgente é saber como dispor os nossos corpos de maneira tal que se entre em harmonia com o que o compõe e o cerca – sendo a harmonia entendida como o tipo de relação em que os envolvidos aumentam a sua potência, isto é, tornam-se mais fortes.

527738_415410558484944_264436618_nE o que isso tem a ver com a exposição de Hirschhorn? Pensemos na relação homem-martelo. De um lado, podemos ter os bons encontros ao, por exemplo, construirmos um hospital ou obras de arte. De outro, o mesmo martelo pode servir como arma letal. O que é sugerido é que escolhamos as relações que queremos manter com os objetos. As ferramentas são um dado fenomenológico: estão aí e podem ser usadas. Entretanto, os modos de se usar um objeto não estão dados: deve-se experimentar e criar modos de se conceber um objeto. Uma chave de fenda pode servir como martelo, um livro pode servir como peso de papel. Não existe uma causa final pré-estabelecida na composição de qualquer objeto que seja! E na mesma medida em que um livro, neste caso, de filosofia, pode ser usado como peso de papel ou ser uma peça de museu, ele pode também ser utilizado como um instrumento para criar ou quebrar desigualdades, de ser ativo ou passivo contra o ressentimento, de lutar ou de instaurar injustiças. E o mesmo se aplica à arte! Elas são, portanto, armas que devem ainda ser criadas. E cabe a nós estabelecer as relações mais produtivas!

Restore Now, então, traz o que há de mais interessante na arte contemporânea. Ela é, ao mesmo tempo, um campo de batalha, em que tudo é mostrado visceralmente sem nenhum pudor; e um campo de reflexão, em que nós podemos nos situar como personagens ativos na criação de sentido do mundo. Dessa forma, mostra-se que fazer arte não é uma fuga da realidade, mas um agir; e que se não se suporta o mundo de hoje, que ele seja restaurado agora!

—————————————————————————————————————————————————————————————————-

Mais fotos da exposição:

525422_415411848484815_622584754_n 525422_415411851818148_725077901_n525422_415411845151482_1005607284_nRestore-Now-2006

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s